Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Natal da Ana

NatalAna_SaveTheDate (17).jpg

"Gosto dos cheiros desta quadra, das ruas iluminadas e decoradas. Recordo com saudade a minha infância e a forma carinhosa como a minha mãe me dizia que os presentes eram oferecidos pelo menino Jesus.
Quando as crianças eram mais pequenas, fazíamos uma verdadeira festa a abrir os presentes. Enquanto um lia as etiquetas, outro entregava, entre momentos de suspense com direito palmas e tudo. Lembro-me das partidas que fazíamos uns aos outros, como a de ter oferecido um pacote de lenços de papel à minha irmã porque estava sempre constipada.

Agora, o número de presentes diminui. Eles preferem dinheiro para poder comprar os seus próprios sonhos. Mas, sempre que nos é possível, oferecemos viagens, por achar que é das experiências mais enriquecedoras.

Na minha mesa o Molotov e a mousse de chocolate não podem faltar, assim como os sonhos, as rabanadas e as filhoses. O polvo substitui o bacalhau e o leitão vem sempre.
Convidávamos o Conan O'Brien. Há melhor maneira que passar o Natal a rir?"

Eraumavez2.jpg

NatalAna_SaveTheDate (13).jpg

A mesa da Ana

A rasgar completamente com o convencional, esta mesa foge dos vermelhos, do azevinho e do pinheiro e vai para uma abordagem mais tropical e fresca, marcada pelo branco e pelo verde. Atualmente, metade da família vive em Palma de Maiorca e a proposta traz o cheiro da praia para a mesa. É, no fundo, a celebração de uma nova etapa na vida da família!

E se é verdade que a estrela, as renas e as bolas marcam presença, também é verdade que partilham o espaço com ananáses, folhas de bananeira e até macarrons que, desta vez, também foram convidados para a festa.

Eraumavez1.jpg

NatalAna_SaveTheDate (6).jpg

Fotografia: Era Uma Vez - Fotografia e Design

 

O Natal da Catarina

Catarina Raminho_Savethedate 19.JPG

"Entrar na cozinha numa azáfama que só acontece neste dia. Sentir o cheiro a canela, que já convive harmoniosamente com o açúcar, no prato onde vão passar, um a um, os sonhos acabadinhos de fritar. Esticar a massa dos coscorões - "os do ano passado não deram menos trabalho?!" - enquanto se joga conversa fora com a mãe e as irmãs. O pai chega mais tarde e a primeira coisa que vai fazer é "roubar" um exemplar de cada doce já feito. Sonhos, filhós, aletria, arroz doce e lampreia de ovos nunca falham a presença na mesa!

Desde bem pequena que esta é a primeira coisa que vem à minha memória quando penso no Natal. Na cozinha atarefada de onde sai a Consoada. Com a chegada das filhotas, passou a haver menos tempo para a cozinha, mas tudo ganhou um contorno muito mais mágico: a expressão no olhar quando colocamos a estrela no topo da árvore acabada de montar, as conversas em torno do Pai Natal e da sua chegada, a contenção na hora de lhe escrever "a carta" e a emoção das horas que antecedem o momento em que os presentes aparecem, como que por magia, debaixo da árvore. "Ele já veio!"

E, se eu pudesse, era ele que eu convidava para jantar. Coitado do homem, não vai para novo e tem tanto trabalho que nunca aproveita a melhor noite do ano!"

save-the-date-mariana-megre-fotografia_02.jpg

Catarina Raminho_Savethedate 18.JPG

A mesa da Catarina

O cenário campestre que envolve a casa saltou pela janela e instalou-se, confortavelmente, à mesa. Há pequenos pinheiros e troncos que sustentam velas e o presépio minhoto (que ocupa o lugar central). Mas não é o verde que predomina, é o vermelho. A loiça de barro tradicional, fabricada a poucos metros de casa, tem um coração pintado à mão, que dá um ar mais aconchegante ao conjunto e o aproxima da quadra natalícia.

Os marcadores foram escritos pela Maria Rita, de apenas 6 anos - porque afinal o Natal é das crianças!

save-the-date-mariana-megre-fotografia_0217.jpg

Catarina Raminho_Savethedate 20.JPG

 Fotografia: Mariana Megre

 

O Natal da Rita

iheartyou-87.jpg

"O Natal é das minhas épocas favoritas e passávamos em casa da minha avó, com cheirinho a filhoses.
Éramos muitos, e a família reunia-se a volta da mesa sempre com grande alegria, muitas anedotas e brincadeiras. As prendas ficavam num dos quartos e os primos mais crescidos distribuíam-nas e cada um de nós descalçava um sapato que era posto em cima do nosso "molhinho". Às vezes, um tio barrigudo vestia o fato e aparecia... eu chorava de medo!!

Cá em casa já é diferente, somos menos e dizem que o Natal é das crianças... mas eu acho que é muito meu :) adoro dar presentes e adoro o espírito de Natal - da união e da família - bem como as músicas de Natal que cá em casa, e no carro, tocam o ano inteiro. A árvore é feita a preceito e a mesa também. Os doces não faltam, os sonhos, as fatias douradas, os docinhos algarvios que apareceram no meu natal desde que me casei, bem como os milhos (prato típico do Algarve) da avó do Pedro.

O Natal ficou ainda mais mágico com a chegada dos filhos, que abrem as prendas à meia-noite e na manhã de 25 descem as escadas a correr logo de manhã para ver se o Pai Natal comeu as bolachas e lhes deixou mais 2 prendinhas! O Pedro diz que este ano o melhor é convidarmos o Fernando Mendes para não corrermos o risco de engordarmos, pois ele dará uma grande ajuda.
Um natal quentinho, com o nariz frio e o coração cheio são os votos da família Fernandes!" 

Image-1 (2).jpg

iheartyou-83.jpg

A mesa da Rita

Elegante e contemporânea. Também no caso da Rita e do Pedro, a mesa absorve o ambiente envolvente. Mas veste-se a rigor para o Natal. Aos tons cinza e preto, juntam-se pequenos apontamentos vermelhos que equilibram a paleta de cores. Mas toda esta sobriedade acaba por ser fintada por elementos divertidos - e até infantis - que dão um carácter mais familiar à mesa: as personagens de "Nightmare before christmas" e até as bolachinhas de gengibre.

iheartyou-58.jpg

Image-1 (2).jpg

Fotografia: I Heart You Photography 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Enérgica. Muito enérgica. Dificilmente podemos lembrar-nos de outra palavra na hora de descrever Isabel Silva. Se fala com as mãos, sorri com o corpo todo e a sua alegria é absolutamente contagiante. É apresentadora da TVI, tem um blog recém-nascido, o I Am Isabel Silva e ainda arranja tempo para cozinhar "alimentos do bem" e para correr maratonas!

Quando a convidámos para a edição deste ano de "Christmas We Love You" estava (e continua a estar) com uma agenda impossível e, ainda assim, em vez de nos dizer que não conseguia disse apenas que não fazia sentido irmos a sua casa. "O natal na minha família acontece no norte". Mas arranjou logo uma alternativa: "podemos ir à loja de decoração da minha amiga Sílvia Costa e eu escolho os meus artigos preferidos".

E assim aconteceu. Sempre descontraída - apesar da pressão do relógio - foi entre gargalhadas que nos falou dos seus Natais em Santa Maria de Lamas. A tal terra onde o Natal dos Silvas acontece!

Still_SavetheDate_IsabelSilva-2.jpgDo que mais gostas no Natal?
Gosto do Natal por ser mais uma oportunidade de eu estar com a minha família mais tempo, neste caso o 24 e o 25. Como vivo longe deles, qualquer oportunidade para estarmos juntos é sempre especial.

 

Quando fazes a árvore de natal?
Adoro o Natal mas como passo esta época festiva no norte, acabo por não ter uma árvore montada na minha casa de Lisboa. Mas na minha casa do norte lá está ela: linda e maravilhosa!

 

Acreditas no Pai Natal? :)
Acreditei durante muito tempo. Hoje em dia continuo a achar fascinante e mágico as crianças acreditarem no Pai Natal!! Quando for mãe quero que os meus filhos acreditem o máximo de tempo possível.

 

Abres os presentes no dia 24 ou na manhã do dia 25?
Quando era pequena, quando eu e os primos acreditávamos no pai natal, seguíamos a tradição: deixávamos os sapatinhos à beira da lareira porque, diziam os tias, avós e pais que o Pai Natal havia de descer pela chaminé. Recordo-me que às 7 da manhã já estava acordada, eu e os meus primos, para abrirmos os presentes. Mas lembro-me de nunca ter a total certeza se ia ter presentes: "só vais ter presentes se este ano te portaste bem", dizia a minha mãe. Acreditava tanto naquilo 😁 hoje em dia abrimos à meia noite!

 

E este ano, portaste-te bem?
Sim. Penso que este ano pratiquei o bem. 

image1 (6).JPG

Que presente gostavas de receber este ano?
Nada em concreto. Só quero mesmo comer o belo do bacalhau junto da família.

 

Quais são os pratos típicos?
Bacalhau com azeite fervido e penca (vocês chamam de couve portuguesa); bilharacos; rabanadas; aletria e no dia 25 comemos rojões. Os da minha avó são ótimos.

 

Que doces não podem faltar na tua mesa?
Aletria e bilharacos da minha mãe.

 

image1 (5).JPG

O que representa para a tua família esta época?
Muito!!! Por culpa da minha distância. Simboliza união, partilha e gargalhadas!!!

 

Se pudesses convidar uma figura pública (nacional ou internacional) para a consoada, quem seria?Convidava a Celine Dion e o Elthon John. Lá em casa todos adoram as músicas deles. Era uma consoada cheia de música!!!

 

Fotografia: Still Photography

Agradecimento: Sílvia Costa - arquitectura de interiores  

Autoria e outros dados (tags, etc)

É uma mulher entre homens. Ao marido Tiago juntam-se os filhos Vasco (10 anos), Diogo (5) e o pequeno Matias, com apenas 9 meses. Chama-se Mariana Alvim e é aquela menina do Café da Manhã da RFM que pode perceber “bola de futebol” mas que sabe tudo sobre o trânsito e o tempo.

Quando recebeu o nosso convite para esta edição de "Christmas We Love You" disse logo que a decoração não era a sua praia, mas aceitou de imediato: “Não há problema, vou a casa da minha mãe e escolho umas peças porque ela tem imensa coisa”. Assim fez. Numa sessão muito divertida, riu-se da sua falta de jeito, pediu-nos opiniões e partilhou as histórias que fazem dos seus Natais momentos sempre tão especiais.    

 

image1 (4).JPG

Do que é que mais gostas no Natal?

Hoje em dia, da felicidade dos meus filhos por terem um programa cheio de primos e tios e no qual a mãe não os manda cedo para a cama.

 

Quando fazem a árvore de Natal?

Sempre fiz dia 8 de Dezembro mas agora fazemos uma semana mais cedo por causa da pressão dos miúdos.

 

As crianças participam nos preparativos?

Sempre. Já é tradição termos bolas da árvore partidas porque há sempre mãos de manteiga.

 

Ainda acreditam no Pai Natal?

Mais ou menos. Eu nunca tive essa tradição do meu lado mas no lado da família do meu marido fazem e é muito giro ver a reacção dos miúdos. O Vasco de 10 anos não acredita e estou curiosa para perceber se o Diogo, de 5 anos, ainda vai cair na brincadeira da família.

 

Abrem os presentes no dia 24 ou na manhã do dia 25? 

No lado do pai é no dia 24 à noite; no meu lado (meus pais e irmãos) é 25 de manhã.

 

Que presente gostavam de receber este ano?

O Vasco não tem noção e pede telemóveis caríssimos e tablets; o Diogo quer Legos e tudo o que vê nos spots de TV.

 

E tu?

Eu quero uma casa com jardim.

 

Portaram-se bem?

O Diogo menos bem, até porque como tivemos um bebé anda mais irrequieto mas, regra geral, são todos uns queridos. Até o Matias, de 9 meses. Estou orgulhosa!

 

E tu Mariana, portaste-te bem?

Portei-me bem de mais. Às vezes acho que devia portar-me pior (risos)

 

Quais são os pratos típicos?

Em casa dos meus pais ninguém é fã de perú, portanto costumamos ter picanha ou outra carne. Em casa dos tios do meu marido é tudo o que Natal pede: bacalhau, perú, sonhos e outras maravilhas…

 

image1 (3).JPG

 

Que doces não podem faltar na vossa mesa?

A minha mãe leva sempre Papo de Anjo e alguns dos doces típicos de Natal (e leite creme). No fundo, é o que os meus irmãos e eu pedimos e ela faz-nos os mimos.

 

O que representa para a vossa família esta época?

Mais do que tudo, união com a família, finalmente conseguimos estar todos juntos e há uma boa energia no ar, está tudo bem disposto e isso é importante. Para além da história do Menino Jesus que temos de explicar ao de 5 anos que na verdade ele já nasceu e já foi há muito tempo mas continua bebé porque é uma representação de… enfim, vês como é difícil explicar? (risos)

 

Se pudessem convidar uma figura pública (nacional ou internacional) para a consoada, quem seria?

A Angelina Jolie. Deve estar desanimada no primeiro Natal depois da separação e como come pouco - e nós lá em casa somos gulosos e comilões - não haveria problema... Se bem que o meu marido era capaz de gostar e isso eu não gostaria! (risos)

 

Fotografia: Susana Tavares 

 

A senhora que segue tem mais energia concentrada do que uma pilha alcalina. Chama-se Isabel Silva, dispensa apresentações mas não dispensa um Natal passado em família no norte do país. Vamos saber tudo sobre a forma como a apresentadora da TVI vive esta quadra, ainda esta semana, aqui neste nosso cantinho.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Christmas We Love You 2016

É em torno da mesa de jantar que se desenrolam conversas, se soltam gargalhadas, se partilham refeições, se vive mais em família.
No Natal, este cenário ganha uma maior relevância porque é em torno da mesa que tudo acontece. Que o Natal acontece!

Quisemos dar continuidade à iniciativa "Christmas we love you" e convidámos alguns amigos da Save The Date - nomes conhecidos de todos nós - a partilharem as suas tradições de Natal. Abriram-nos a porta da sua casa e mostraram-nos as suas mesas de Natal - tão diferentes quanto os seus estilos e personalidades.

É como é Natal, amanhã revelamos já a mesa e as histórias da primeira convidada!

 

image1.JPG

 

Guardar

Guardar

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Posts mais comentados


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D





Analytics